Antonio Roque Citadini


Um calendário do futebol racional tem que levar em conta o Campeonato Paulista. Ao contrário do que ocorre em muitos estados, aqui existe uma disputa acirrada entre pelo menos três grandes clubes da Capital, Corinthians, São Paulo, Palmeiras e não raro três de cidades importantes como Santos, com o time do mesmo nome e dois de Campinas, com Ponte Preta e Guarani.

Outras cidades, mesmo que não apresentem reais candidatos ao título, contribuem para tornar a disputa atraente porque enfrentam sem complexo os grandes tidos como favoritos. Isso, apenas no terreno puramente esportivo. O torcedor agradece. No terreno econômico, o Paulistão é bom para os clubes.

O último campeonato, conquistado pelo Corinthians, cuja fórmula e organização foram muito criticadas, é um exemplo.

Além do regulamento, a batalha judicial entre Federação Paulista, Record e Rede Globo, com sucessivas liminares a favor de um ou outro lado, a seguir derrubadas ou mantidas, tornou-o o mais exposto, sendo às vezes exibido simultaneamente em três canais. E o Campeão, o Corinthians, ganhou no campo e na Justiça. Ao vencer os velhos rivais Palmeiras e São Paulo (3x2) não se beneficiou da vantagem do empate, também conquistada dentro das famosas quatro linhas. É o que importa para os corintianos.

Uma outra vantagem do Paulistão, para torcedor, clubes e atletas, é a possibilidade de revelação e promoção de jovens. Os clubes do interior investem e os grandes também. O duelo entre os grandes exige de cada um esforço extra, qualquer que seja a sua situação financeira. Para todos os participantes há chances de bons negócios.

Clubes que tiverem elenco grande, com atletas sem oportunidade no time titular, podem ceder um, dois ou três, por empréstimo, a outro clube que precisa de reforço. E assim jovens desconhecidos poderão aparecer, ganhar destaque na mídia e no coração dos torcedores. O campeonato anima o mercado de trocas.

Eis aí um bom tema para reflexão dos dirigentes, não só em São Paulo mas onde houver condições de realizar, campeonato estadual ou regional. Bola pra frente e Viva o campeão paulista de 2003.


O Expresso, Capão Bonito/SP, 11/10/2003.