Antonio Roque Citadini


Neste ano de 2003 importantes marcos da história do Corinthians devem ser recordados.



90 anos do 1º Campeonato Paulista


O primeiro é o passo que marcou a saída do Corinthians da várzea para o Campeonato Paulista. Há 90 anos, em 1913, o Corinthians disputava o primeiro Campeonato Paulista, furando o bloqueio da elite que dominava o futebol da época. Mackenzie, Germânia e Paulistano agora teriam que se confrontar com um clube de outro “nível social”, formado por operários, empregados do comércio, que vinham da “periferia” Bom Retiro. Eram jogadores das camadas mais populares da cidade e não apenas estudantes e filhos de tradicionais famílias paulistanas.


Participar do primeiro campeonato foi uma tarefa árdua. O Corinthians não conseguiu sua vaga com uma doação à Liga, como outros fizeram; disputou e venceu um torneio de qualificação, derrotando outros adversários da várzea.


Há 90 anos, no dia 20 de abril, iniciava a disputa do Campeonato Paulista o time que a época era chamado de “time dos carroceiros”, pixação pejorativa da elite, já que o presidente do clube era Alexandre Magnani, condutor de tilburis. Estava começando a mais vitoriosa carreira de um clube paulista. Hoje, disputando mais um título, o Corinthians, que teve sempre uma marcante participação no Campeonato Paulista, é o maior ganhador da competição.


80 anos do 1º bicampeonato paulista


Em 1923, há 80 anos, o Corinthians conquistava o primeiro bicampeonato Paulista. Jogando contra o tradicional Palestra Itália e o riquíssimo Paulistano, o Corinthians, dez anos após seu ingresso na Liga, conquistava o primeiro bicampeonato, marcado por muitas brigas e tendo Neco, com 15 gols, como artilheiro alvinegro.



50 anos da conquista da Pequena Taça do Mundo


Considerado por historiadores e jornalistas como precursora do Mundial de Clubes, a Pequena Taça do Mundo foi realizada na Venezuela em 1953 e reuniu Barcelona, da Espanha, o Roma, da Itália, a seleção de Caracas e o Corinthians.
O timaço corintiano, com Cabeção, Homero e Olavo; Idário, Goiano e Roberto; Cláudio, Luizinho, Vermelho, Carbone e Mário já havia vencido os Campeonatos Paulistas de 1951 e 52 em campanhas memoráveis.
A Pequena Copa do Mundo disputada em dois turnos foi vencida de forma surpreendente pelo Corinthians que bateu o favorito Barcelona e a grande equipe da Roma.


A chegada a São Paulo foi uma grandiosa festa que começou no aeroporto de Congonhas e, com os jogadores desfilando em carro aberto, foi até o Vale do Anhangabaú.


Esta primeira grande conquista internacional do Corinthians é até hoje lembrada e festejada pelos torcedores mais antigos; a festa se repetiria mais tarde, em 2000, com o Mundial da FIFA também conquistado pelo “Todo Poderoso Timão”.