A Primeira Câmara do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE) considerou ontem ilegal o contrato assinado em julho de l985 entre a Reitoria da Universidade de São Paulo (USP) e a Johnson & Johnszon Internacional. no valor de US$ 3.411.546,23 para aquisição de equipamentos médico-hospitalares. O contrato foi feito sem licitação, o que motivou a decisão do TCE.

O relator do processo, Conselheiro Roque Citadini argumentou que não se podia considerar a Johnson & Johnson como fornecedora exclusiva, uma vez que aquela empresa forneceu apenas parte dos equipamentos, sendo que o restante - correspondente a cerca de 80% do valor do con trato foi adquirido de terceiros com representação no Brasil. Foi dado um prazo de 30 dias para a regularização do contrato.

 

Gazeta Mercantil, 08/01/1991.